sábado, 29 de novembro de 2014

DUAS GALINHAS



Independentemente de suas preferências políticas!
Juro-lhe, por tudo o que é mais sagrado, que foi assim mesmo que os dois petistas estavam a confabular:
DUAS GALINHAS:
A realidade das 2 galinhas....

- "Se você tivesse dois apartamentos de luxo, doaria um para o partido?"

- "Sim" - respondeu o militante.
- "E se você tivesse dois carros de luxo, doaria um para o partido?"
- "Sim" - novamente respondeu o valoroso militante.
- "E se tivesse um milhão na conta bancária, doaria 500 mil para o partido?"

- "É claro que doaria" - respondeu o orgulhoso companheiro.

- "E se você tivesse duas galinhas, doaria uma para o partido?"
- "Não" - respondeu o camarada.


- "Mas porque você doaria um apartamento de luxo se tivesse dois, um carro de luxo se tivesse dois e 500 mil se tivesse um milhão, mas não doaria uma galinha se tivesse duas?"
- "Porque as galinhas eu as tenho!"


É justamente como teria dito o Presidente francês Jacques Chirac sobre o Lula:  "Para o Presidente Lula, o que é dele é dele, e o que é dos outros pode ser dividido." 
  
E, ainda, o Esperidião Amim (ex-governador), que assim disse:  "O pior atentado que se pode cometer contra Lula, além de alvejá-lo com um Mortífero Dicionário, é atirar-lhe uma Carteira de Trabalho".








Poder Judiciário: juízes pedem R$ 7 mil para bolsa estudo dos filhos




PODER JUDICIÁRIO  -  "CASTELOS OCULTOS SOB A TOGA. "

"CAI EM DESGRAÇA INFERNAL  (TAL COMO A NARRADA POR DANTE) QUEM, FAZENDO USO DA LIBERDADE, SUCUMBE À VULGARIDADE E SE CONCEDE A SOBERBA PARA PROMOVER O ESCATOLÓGICO, O ESTRAMBÓTICO, O DESREGRADO, O NAUSEABUNDO, O ASQUEROSO, O REPELENTE, O REPUGNANTE, O BESTIAL, O INCONVENIENTE, O ABJETO, O TORPE, O NEFANDO, O EXECRÁVEL, O OBNÓXIO, O VIL, O DESPREZÍVEL, O IGNÓBIL OU O ESQUÁLIDO".

    Realmente, não há mais limite para o absurdo.  
-
O país está apodrecido. Onde se aperta sai pus.
OS TRÊS PODERES DA REPÚBLICA ESTÃO FALIDOS!
-
- SOMENTE DEUS PODE E DEVE SALVAR ESTE PAÍS!!!-
               
Juízes pedem R$ 7 mil mensal para pagarem estudo dos filhos

 Publicado por Luiz Flávio Gomes -



A presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro enviou para a Assembleia Legislativa um projeto para conceder auxílio-educação para os filhos de juízes e servidores do Tribunal. Para os magistrados, o auxílio mensal seria de até R$ 7.250,00 e para os servidores de até R$ 3.000,00. Segundo Adriana Cruz (O Dia), a proposta ainda prevê R$ 20 mil por ano aos juízes para investirem em estudo. Os servidores receberiam mais R$ 500. O auxílio-educação postulado pode chegar a R$9 mil, se passarem os novos vencimentos dos ministros do Supremo (para R$ 35 mil). A Associação dos Juízes ainda quer mais R$ 1.100 como auxílio-transporte.

Antes das eleições todas essas propostas (nitidamente indecorosas) não serão votadas (porque os deputados estaduais estão em campanha). "A Justiça parece que não entendeu o recado das ruas, no ano passado, com as manifestações que caracterizaram falta de representatividade. Nenhum professor do estado ganha o que os magistrados querem de auxílio-educação", criticou o deputado estadual Marcelo Freixo, do Psol. No ano passado os deputados já aprovaram o auxílio-moradia para magistrados e membros do Ministério Público sem questionamentos. Atualmente, os valores giram em torno de R$ 5 mil, segundo desembargadores ouvidos pelo jornal O Dia.

É uma incongruência manifesta os tribunais afirmarem que não há verbas para contratar novos juízes ou para melhorar o serviço público da Justiça (reconhecidamente moroso) e, ao mesmo tempo, pedirem mais benefícios mensais que driblam o teto salarial dos desembargadores. A proposta auxílio-educação é indecorosa em todos os seus aspectos, mas existe no seu seio outra aberração inominável, que faria corar qualquer aristocrata racista: o valor distinto para magistrados e servidores significa o quê? Que o filho do magistrado tem que estudar em um lugar melhor do que o do servidor, fazendo preponderar a histórica desigualdade de classes? No tempo do Brasil colonial e imperial o sonho de todo fidalgo era colocar o filho na "folha do Estado". Esse sonho cultural não acabou; a diferença é que agora já se pretende que o filho vá para a "folha do Estado" desde o jardim da infância.

Depois de alguns anos de vida e de muitos estudos, nada mais natural que os humanos conquistarem incontáveis e díspares ideias e visões do mundo (Weltanschauung). Para transformá-las em algo valioso e útil na vida terrena, antes de tudo devemos combiná-las e submetê-las à moral e às virtudes. A primeira categoria a se dissipar, diante desse acurado exame, é a da vulgaridade (todo esforço do mundo para contê-la será pouco diante dos nefastos efeitos que ela produz ao longo das nossas transitórias existências). Sobretudo quando governamos interesses coletivos, não há como deixar de cultivar a moral e as virtudes, não somente porque dos dirigentes sempre se espera exemplaridade, senão também porque são elas que conferem ao espírito o senso do justo em sua mais profunda extensão e ao caráter a devida elevação assim como a necessária firmeza.
 
Todos os humanos que assumem o destino das coisas públicas, incluindo os juízes, evidentemente (sobremaneira quando assumem cargos administrativos de governança), deveriam ser obrigados a se submeterem a um curso intensivo, se não de geometria (como postulava o espírito exigente de Platão), ao menos de moderação, tal como pugnava Aristóteles, para afiar a personalidade do administrador e distanciá-lo dos vícios mais deploráveis que podem rondar o exercício do poder, nutrindo sua alma e seu espírito de um conteúdo substancialmente sólido (apesar da sociedade líquida que vivemos, como diz Bauman), de forma a evitar-lhe ao menos os deslizes mais canhestros ou as tentações mais extravagantes, tal como sugeria Stuart Mill).

Por força do princípio da moderação de Aristóteles, para cada virtude existem ao menos dois vícios. Se queremos promover o bem, se queremos ser exemplares para nossos filhos e concidadãos ("Age de tal forma que a máxima do teu querer possa valer em todo o tempo também como princípio de uma legislação geral" – Kant), o primeiro que temos que fazer consiste sempre em evitar o cálice dos excessos, dos vícios e das extravagâncias. A lição aristotélica nos ensina que a coragem desdenha a covardia e a temeridade; a justiça se afasta tanto da fraqueza como do rigor; a temperança é inimiga da devassidão bem como da austeridade; a religião ergue-se entre a impiedade e a superstição; a liberdade se ancora entre a escravidão e a licença e assim vai.

Cai em desgraça infernal (tal como a narrada por Dante) quem, fazendo uso da liberdade, sucumbe à vulgaridade e se concede a soberba licença para promover o escatológico, o estrambótico, o desregrado, o nauseabundo, o asqueroso, o repelente, o repugnante, o bestial, o inconveniente, o abjeto, o sórdido, o torpe, o nefando, o execrável, o obnóxio, o vil, o desprezível, o ignóbil ou o esquálido. Não faltam no mundo, no entanto, pretextos e motivos para se negar a aplicação das doutrinas mais nobres e elevadas, de quantas o humano civilizado já produziu. Mas todas as propostas frívolas e levianas devem ser refutadas de plano, ou seja, devem ser abandonadas à sua própria nulidade, mesmo correndo o risco de o desprezo ser interpretado como uma hostilidade pessoal. Toda proposta que viola a regra da moderação (de Aristóteles) em nada edifica quem aspira deixar um nome respeitado e glorioso. Tendo em vista o que já ganham os juízes, a razoabilidade assim como a imperiosidade da moderação aristotélica, somos pelo NÃO ao citado auxílio-educação.

Luiz Flávio Gomes- Prof.

Luiz Flávio Gomes é  Jurista e professor. Fundador da Rede de Ensino LFG. Diretor-presidente do Instituto Avante Brasil. Foi Promotor de Justiça (1980 a 1983), Juiz de Direito (1983 a 1998) e Advogado (1999 a 2001). [ assessoria de comunicação e imprensa +55 11 991697674 [agenda de palestras e entrevistas] ]






EXECRÁVEIS PRIVILEGIOS dos magistrados ELIANA CALMON


ACORDA BRASIL ! ...

...VALE A PENA LER DE NOVO e manifestar INDIGNAÇÃO E REVOLTA.  Afinal, após a blitz do DETRAN no RJ os usuários da TOGA, se acham ou não "deuses" (uns acham, outros têm certeza)

 Ao investir contra os execráveis privilégios dos magistrados, a ministra Eliana Calmon demonstra uma coragem invulgar.  


Carlos Newton

É uma briga extraordinária e desigual, como a de David contra Golias, ou uma história bela e comovente, como o conto de Hans Christian Andersen em que apenas um menino tem coragem de dizer que o rei estava nu, enquanto todos se calam, por temerem o poder do monarca.

É exatamente isso que está acontecendo com a corregedora do Conselho Nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, que não se cala, não se curva, não se amedronta, mesmo submetida a pressões fortíssimas, por estar atacando um dos maiores dogmas do país – os inaceitáveis privilégios dos magistrados, que se consideram uma classe à parte e cultivam um corporativismo que realmente chega a dar náuseas nas pessoas de bem.

Como se sabe, o presidente do Supremo e do Conselho Nacional de Justiça, Cezar Peluso, tenta de todas as maneiras cercear e calar a ministra Eliana Calmon, mas ela segue em frente. E não é nenhuma novidade que a ministra se comporte assim. Desde que foi nomeada para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon mantém um comportamento exemplar, tornando-se a única integrante de tribunais superiores a quebrar o corporativismo e denunciar irregularidades cometidas pelos próprios colegas.

***
PENAS MAIS RIGOROSAS PARA JUIZES

Eliana Calmon não faz por menos e está defendendo que as penas contra juízes envolvidos em corrupção "têm de mexer no bolso deles". A seu ver, as penalidades devem incluir multas e a devolução de valores que forem obtidos pelos juízes com a venda de sentenças ou outros atos ilegais.

Calmon defendeu a reformulação das punições para magistrados, após o encerramento da reunião anual da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, semana passada, em Bento Gonçalves(RS).  No seminário, ela afirmou que a Lei Orgânica da Magistratura, que regulamenta as penas contra os juízes, foi elaborada em 1979 e está totalmente defasada em relação à Constituição de 1988.

Atualmente, a pena máxima prevista é a aposentadoria compulsória. "Hoje em dia, aposentadoria não é mais punição", denunciou a ministra, acrescentando que muitos juízes desonestos não somente continuam recebendo seus vencimentos integrais sem trabalhar, como ainda podem continuar atuando como advogados.

Eliana Calmon aproveitou para criticar a demora do Supremo em preparar o anteprojeto da nova Lei Orgânica da Magistratura, dizendo que é preciso criar "sanções novas, inclusive pecuniárias. Têm de mexer no bolso, como faz a Lei de Improbidade".

Para ela, as penas contra os magistrados devem ser usadas para repor o que se desviou dos cofres públicos. "Se há um patrimônio incompatível com a renda, com a suspeita de receber um valor 'x' em um processo, devolva", afirmou a corregedora, sobre a venda de sentenças.

E ao comentar a investigação do CNJ sobre a evolução patrimonial de 62 magistrados sob suspeita, ela disse: "Tenho certeza de que nesta semana eu deixei muito desembargador sem dormir direito".

***
POR QUE FÉRIAS EM DOBRO?

Outra denúncia da ministra Eliana Calmon é em relação às férias em dobro dos magistrados, defendendo a redução de 60 para 30 dias no ano, como todos os demais trabalhadores formais do país. Embora ela não tenha mencionado, na verdade os juízes tem muitas regalias no tocante a horário e dias de trabalho. É comum os tribunais enforcarem vésperas de feriados, criando fins de semana prolongados, os juízes pedem licenças médicas, é uma festa.

Imediatamente, a Associação dos Juízes Federais do Brasil) divulgou uma moção de repúdio à corregedora nacional de Justiça, em termos ofensivos, lembrando que a ministra Eliana Calmon, de 67 anos, está defendendo a tese no momento em que está a apenas três anos da aposentadoria compulsória.

"É inacreditável que uma juíza de carreira brilhante, nela ingressando em 1979, como juíza federal, […], tenha tais ideias, sabendo, de ciência própria, que o cansaço mental do magistrado, sua preocupação diuturna para bem decidir, a falta de recursos materiais para bem desempenhar sua função, exijam um descanso maior, anualmente, para eliminar o cansaço cerebral", diz a entidade na nota.

"Prestes a se despedir da magistratura, tendo gozado, durante mais trinta anos, de férias anuais de 60 dias, para melhor descansar e poder mais aprender, lendo, estudando, diga que o juiz não necessita de dois meses de férias, por ano", prossegue a nota, acrescentando:

"Será que a ministra diz isso para agradar a imprensa, falada e escrita? Para agradar o povão? As ideias da nossa colega, hoje no Conselho Nacional de Justiça, na função de Corregedora Nacional de Justiça, merecem a nossa indignação, o nosso repúdio", completa a nota, assinada pelo presidente em exercício da Associação, juiz Tourinho Neto.

(A bem da verdade, lembre-se que no ano passado o presidente do Supremo, Cezar Peluso, também defendeu a redução das férias, e a proposta foi duramente criticada pelas associações de juízes, que decididamente não aceitam perder os privilégios).

Bem diante de tudo isso, pode-se dizer que, entre os três podres poderes da União, o Judiciário é o mais apodrecido. Se ele realmente funcionasse a contento, os outros dois – Executivo e Legislativo – também atuariam melhor, porque a atual impunidade enfim diminuiria.




COISAS DO BRASIL ATUAL


 

                               Nessa mesma toada, seria o caso de indicar LULA para o "PRÊMIO NOBEL DA HONESTIDADE", o escritor PAULO COELHO para o "PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA, a nossa urna eletrônica como a INVENÇÃO DO SÉCULO XXI e, se ainda não o foi, incluir como esporte olímpico o "cuspe à distância".

Vamos, também, canonizar o SACI PERERÊ.


--
ACESSE o BLOG DE GERALDO MOTA
 

OPERAÇÃO LAVA JATO, UMA CHANCE EFETIVA DE COMBATE A CORRUPÇÃO



---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Luiz Henrique <lborgessantos@gmail.com>
Data: 28 de novembro de 2014 18:13
Assunto: OPERAÇÃO LAVA JATO, UMA CHANCE EFETIVA DE COMBATE A CORRUPÇÃO
Para: Geraldo Magela Mota Coelho/ BLOG DE GERALDO MOTA

Com referência à matéria abaixo. é preciso ficar claro que TODOS os corruptos devem pagar, devolver o que roubou e, finalmente, acabarem na cadeia, ou, na melhor das hipóteses, com bolas de ferro no pé, ou  pulseiras eletrônicas nos delicados tornozelos. 

E, também, deve esclarecer que há um princípio legal que diz que o principal ladrão é aquele flagrado com o produto do roubo na mão e, sendo assim, os chefões atuais é que devem ser URGENTEMENTE punidos, para que a lei - e a JUSTIÇA - de fato se cumpra e não fique eternamente desmoralizada. Quanto aos demais culpados, do pretérito próximo e do mais remoto, caso se apurem as eventuais culpabilidades, caso-a-caso, sobre aqueles que não tiverem prescritos, que o braço da lei os alcance e os tragam às barras dos tribunais.

Na verdade, o que acontece é que os petralhas têm feito um grande esforço para fazer desse inoportuno e desconfortável limão uma simples limonada. Mas a coisa não é, para eles, assim tão simples como se parece... Esses imbecis são tão incompetentes que se julgam por demais espertos e infalíveis e acabam por deixar claros rastros de suas incompetências ou "malfeitos" como a cretina maior costuma se referir aos atos escandalosos que são atribuídos à sua patota de quadrilheiros. Não vai demorar muito para que isto fique bem claro. Não somente em relação ao PETROLÃO, mas, de resto, ao MENSALÃO e  a muitos outros casos que vão pipocar logo no início do próximo ano. É só esperar para ver...
Outro aspecto, a ser levado em consideração, é que "nunca antes neste país" houve um congresso "tão bacaninha" como este próximo que tomará posse e que já está afinadíssimo para fazer a "banda tocar" num ritmo frenético e harmonioso com uns teclados especialíssimos que existem na PF, sob o diapasão rigoroso de uma classe de novos delegados formados na têmpera da democracia e da ordem, figurino especial da mais prestigiada escola policial que se tem notícia neste nosso mundo globalizado.


OPERAÇÃO LAVA JATO, UMA CHANCE EFETIVA DE COMBATE A CORRUPÇÃO

No dia 14 de novembro, véspera do aniversário de proclamação da república, uma cena inimaginável.  No âmbito da operação Lava Jato da polícia federal, 18 executivos de nove das maiores empreiteiras brasileiras foram presos, além de um ex diretor da Petrobrás e  uma outra  pessoa menos conhecida.

A princípio, a oposição político-partidária e seu  braço midiático comemoraram efusivamente a operação da  polícia federal, imaginando que poderiam  tirar proveito desse episódio. Mas, não será tão simples quanto parece. Procuradores que participaram das investigações afirmaram que os fatos investigados ocorrem há pelo menos quinze anos, o que inevitavelmente remonta ao governo dos tucanos.

É  inegável,   o desgaste sofrido pelo  PT,  pela presidenta da república, por seu governo e  ainda pelos aliados políticos. A Petrobrás também sai arranhada, com prejuízos a sua imagem, materializados pela desvalorização de suas ações. 

As  investigações em curso apontam para uma  relação  espúria  de longa data  que envolve agentes públicos, partidos  políticos e  a iniciativa privada. O principal instrumento para a sangria dos cofres púbicos se dá por meio dos  bilionários contratos de terceirização, através dos quais generosas comissões se transformam em repasse aos partidos políticos ( para financiar as cada vez mais caras campanhas eleitorais )  e enriquecimento  ilícito de participantes do esquema.  Sob esse aspecto a maioria dos partidos políticos  no Brasil não está em condições de dar lição de moral ou atirar a primeira pedra contra quem quer que seja.  As empreiteiras que forniram as arcas eleitorais do PT, PMDB e aliados são as mesmas, que gostosamente, socorreram tucanos, demistas, pepistas  entre outras siglas.  "A generosidade" do setor privado não faz distinção partidária. 

Pois bem, ao contrário de outras avaliações,  as investigações em curso  podem apontar para  o fortalecimento da imagem da presidenta da república, já que seu governo permite o livre andamento das investigações e o pleno funcionamento das instituições da república. Deveremos  ter  ainda como conseqüência,  a ratificação do fim das contribuições privadas para campanhas eleitorais, tema   em discussão  no  STF. Além do mais, a partir de agora, o clamor popular por uma reforma político-eleitoral e por mais  transparência no trato da coisa pública será mais intenso.

Por fim, a prisão dos executivos de grandes empresas completa o fio da meada,  colocando no mesmo patamar corruptos e corruptores, o que poderá permitir  o efetivo combate a essa verdadeira praga que assola o estado brasileiro, com  graves prejuízos para  toda  a sociedade.  


texto publicado no jornal Figueira - edição  dias 22 e 23-11-2014



--
ACESSE o BLOG DE GERALDO MOTA

CORONEL, BEM AO ANTIGO FIGURINO,,,

video

Manda quem pode, obedece quem não conhece as leis.
-
Esse é o BRASIL, onde tudo está devidamente fora do lugar!


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

GALO É CAMPEÃO DA "COPA DO BRASIL" E PARTE PARA A LIBERTADORES!!!



O Clube Atlético Mineiro conquista a TAÇA DO BRASIL e uma vaga na “LIBERTADORES”:



O “GALO”, com muita garra e profissionalismo impecável,  compareceu ao Mineirão, diante de uma torcida predominantemente azul e branca, derrotando com categoria uma equipe cruzeirense irreconhecível que se deixou abater, desde os primeiros momentos - e durante todos os 96 minutos da partida - sem demonstrar qualquer reação digna de um time que estaria buscando sua quinta (5ª) conquista nesta importante modalidade esportiva de nível nacional.

PARABÉNS AO GALO!!!
PARABÉNS AO FUTEBOL MINEIRO!!!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

HINO A MINAS NOVAS

LINK PARA ACESSAR O HINO:







Poucos são os municípios brasileiros que têm hino oficial. 
=

Honradíssimos são aqueles que têm hinos tão bonitos e significativos como o HINO A MINAS NOVAS. 
-
Raríssimos são os hinos que se fazem conhecidos, entre os munícipes, como é o caso de nosso hino,  quando tão emocionante se torna todas as vezes em que é executado (ou cantado) durante os eventos de nossa cidade.
-
A letra desse hino é da lavra brilhantíssima do Dr. PEDRO ANÍSIO MAIA, e a música foi composta pelo saudoso maestro JOÃO LÍDIO DE MIRANDA COSTA, duas grandes figuras históricas cujas memórias precisam ser resgatadas, entre muitas que a insensibilidade cultural de nossos administradores atuais preferem ignorar ou, simplesmente, menosprezar.
-
Iniciativas maravilhosas, como esta da grande educadora VANDA AMÉRICA (foto acima), devem e precisam ser incentivadas, não somente pela beleza da interpretação artística, mas, principalmente, pelo que significa como rara oportunidade de se mostrar algo grandioso do nosso tão pouco divulgado mundo cultural minasnovense.
-

PARABÉNS À VANDA AMÉRICA!!!


Aposentadoria artigo 9





Parece que esse assunto já está "rodando" na internet há uns cinco anos, sem que produza qualquer resultado prático.  Contudo, PUBLICO, mais uma vez, na esperança de que mais pessoas façam sua adesão.





A minha parte, com certeza já estou fazendo e, em relação ao teor do e-mail enviado, também pedimos que o reenvie a todos de sua lista de contatos.

Cabe a nós fazermos algo, pois não há como continuarem as coisas como aí estão.  


Esta ferramenta pode fazer diferença.
 


VER O ITEM 9 

AMIGOS, COLEGAS, CONHECIDOS: POR FAVOR, VAMOS ADERIR: O MÁXIMO QUE PODE ACONTECER É NÃO DAR CERTO. NÃO CUSTA NADA GASTAR O DEDINHO TECLANDO A PRESENTE "PEC" DE INICIATIVA POPULAR.

JÁ DEU CERTO COM A LEI DA "FICHA LIMPA".

VAMOS TENTAR! Se todos nós, pobres mortais, temos que trabalhar 30/35 anos para conquistar a aposentadoria, eles também podem fazer por merecer. Vamos acreditar que é possível mudar este país. Depende de nós começarmos este movimento, ou então achar que não vale a pena e ficarmos apenas reclamando. BRASIL, tem que ser agora.


É assim que se começa...

Peço a cada destinatário para encaminhar este e-mail a um mínimo de vinte pessoas em sua lista de endereços, pedindo a cada um deles para fazer o mesmo.

Em três dias, a maioria das pessoas no Brasil terá esta mensagem. Esta é uma ideia que realmente deve ser considerada e repassada para o Povo.


Lei de Reforma do Congresso de 2011(emenda à Constituição) PEC de iniciativa popular: Lei de Reforma do Congresso (proposta de emenda à Constituição Federal).

1. O congressista será assalariado somente durante o mandato. Não haverá "aposentadoria por tempo de parlamentar", mas contará o prazo de mandato exercido para agregar ao seu tempo de serviço junto ao INSS referente à sua profissão civil.



2. O Congresso (congressistas e funcionários) contribui para o INSS. Toda a contribuição (passada, presente e futura) para o fundo atual de aposentadoria do Congresso passará para o regime do INSS imediatamente. Os senhores Congressistas participarão dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos os outros brasileiros. O fundo de aposentadoria não pode ser usado para qualquer outra finalidade.



3. Os senhores congressistas e assessores devem pagar seus planos de aposentadoria, assim como todos os brasileiros.



4 Aos Congressistas fica vetado aumentar seus próprios salários e gratificações fora dos padrões do crescimento de salários da população em geral, no mesmo período.



5. O Congresso e seus agregados perdem seus atuais seguros de saúde pagos pelos contribuintes e passam a participar do mesmo sistema de saúde do povo brasileiro.



6. O Congresso deve igualmente cumprir todas as leis que impõe ao povo brasileiro, sem qualquer imunidade que não aquela referente à total liberdade de expressão quando na tribuna do Congresso.



7. Exercer um mandato no Congresso é uma honra, um privilégio e uma responsabilidade, não  uma carreira. Parlamentares não devem servir em mais de duas legislaturas consecutivas.



8. É vetada a atividade de lobista ou de 'consultor' quando o objeto tiver qualquer laço com a causa pública.



9. TODO APOSENTADO REGULAR, TERÁ SUA APOSENTORIA CORRIGIDA, PELO MESMO PERCENTUAL DE CORREÇÃO DO SALARIO MINIMO, TODA VEZ QUE O SALARIO  FOR CORRIDO.



"Se cada pessoa repassar esta mensagem para um mínimo de vinte pessoas, em três dias a maioria das pessoas no Brasil receberá esta mensagem. A hora para esta PEC - Proposta de Emenda Constitucional - é AGORA.



É ASSIM QUE VOCÊ PODE CONSERTAR O CONGRESSO.



Se você concorda com o exposto, REPASSE. Caso contrário, basta apagar e dormir sossegado.



Por favor, mantenha esta mensagem CIRCULANDO para que possamos ajudar a reformar o Brasil.



NÃO SEJA ACOMODADO. NÃO ADIANTA SÓ RECLAMAR. NÃO CUSTA NADA REPASSAR.

Márcia Mazant

sábado, 22 de novembro de 2014

FORO DE SÃO PAULO

FORO DE SÃO PAULO


Conhecer o Foro de São Paulo é o mínimo para não ser um idiota


Acredite se quiser: ao menos lá no site da Folha de S. Paulo, na seção da Livraria da Folha, saiu na quarta-feira, 19 de novembro, um contundente texto de apresentação do best seller de Olavo de Carvalho, idealizado e organizado por mim, O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota. Embora o livro tenha capítulos temáticos para muito além da política, como 'Juventude', 'Conhecimento', 'Vocação', 'Cultura' e 'Pobreza', o foco do texto é a entidade que eu chamei no resumão aqui do blog de maior inimiga do Brasil. Diz o título, bastante ousado para os padrões da Folha: "Conhecer o Foro de São Paulo é o mínimo para não ser um idiota", coisa de que os manifestantes anti-PT do último sábado, 15 de novembro, já sabem muito bem.

Quatro dias após eles saírem às ruas com cartazes de repúdio ao Foro e exaltação a Olavo - como "nunca antes na história dêsti paíf" um movimento de massa fez com um escritor vivo -, o mínimo que a Folha pode fazer, ainda que na seção de vendas (e dando um belo desconto), é contar a história que os jornais brasileiros esconderam por quase vinte anos.

Que o texto abaixo – lamentavelmente anônimo – chegue logo à versão impressa também.


******


Oficialmente, o Foro de São Paulo nunca foi secreto, mas, até pouco tempo atrás, quase ninguém sabia de sua existência. Para quem tinha ouvido falar, salvo raras exceções, a organização política internacional fundada em 1990 por Lula e Fidel Castro não era mais do que um "Rotary Club bolivariano", na qual antigos revolucionários se juntavam para conversar e tomar chá.


Em setembro de 1997, o advogado José Carlos Graça Wagner acusou o Foro de ser uma organização internacional que visava dominar politicamente os países latino-americanos, união que incluía partidos ilegais e grupos terroristas ligados ao trafico internacional de drogas.


Na época, mesmo com a divulgação das atas, a denúncia foi recebida como a mais nova teoria da conspiração. Afinal, o fim do século 20 sepultou para sempre as ideias comunistas.

No decorrer dos anos, o único que parecia insistir nessa história era Olavo de Carvalho. Até que, em 2005, Lula fez um pronunciamento para a celebração dos 15 anos do Foro e reconheceu a ação conjunta de lideranças de esquerda, a natureza secreta da entidade e que a relação permitiu, por exemplo, "a consolidação do que aconteceu na Venezuela".

"É a confissão explícita de uma conspiração contra a soberania nacional, crime mais grave do que todos os delitos de corrupção praticados e acobertados pelo atual governo; crime que, por si, justificaria não só o impeachment como também a prisão do seu autor", escreveu Carvalho no artigo "Lula, Réu Confesso", publicado no "Diário do Comércio" de 26 de setembro de 2005 e parte da coletânea O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota.


"Nunca um presidente eleito de qualquer país civilizado mostrou um desprezo tão completo à Constituição, às leis, às instituições e ao eleitorado inteiro, ao mesmo tempo que concedia toda confiança e toda a autoridade a uma assembleia clandestina repleta de criminosos, para que decidisse, longe dos olhos do povo, os destinos da nação e suas relações com os vizinhos".


Entre outras críticas ao governo do PT e à esquerda internacional, Carvalho acusa Luiz Inácio Lula da Silva de assinar "um pacto de solidariedade com a narcoguerrilha colombiana".


"Não há no jornalismo ou nos debates em geral, atitude mais indigna, mais abjeta e, no fundo, mais ridícula, do que tentar impugnar uma denúncia sob o pretexto de que ela é 'teoria da conspiração'", escreveu em "Falsos Segredos", publicado em 14 de janeiro de 2010, no "Diário do Comércio".


Yo no creo en las brujas


Soterrado pelo Muro de Berlim, o comunismo recebeu o atestado de óbito oficial com o fim da União Soviética. No século 21, imaginar a possibilidade de outro modo de produção que não seja o capitalista soa anacrônico ou ilusório. Por enquanto, a existência real do socialismo ou de algo semelhante não tem muita importância.


Um dos motivos para deixar a questão de lado é a transformação da ideia de comunismo. Foram tantas alterações e adaptações que esse emaranhado se tornou uma verdadeira charada teórica. A tarefa de decifrar esse enigma ideológico fica para o historiador David Priestland em seu livro "A Bandeira Vermelha", que ultrapassa 700 páginas.


Para ilustrar a gravidade da questão levantada por Olavo de Carvalho, darei um exemplo grosseiro. Pense em uma seita esotérica hipotética. Os membros desse culto acreditam que é possível se comunicar com seres invisíveis. Para que isso aconteça, deve-se reunir uma série de pedras. Ao tentar juntar esses elementos, o sujeito se vale de ações ilícitas, como roubo e extorsão.


Negar a possibilidade do comunismo não revoga os crimes cometidos em seu nome.



A existência ou não dos seres invisíveis ou a possibilidade de manter uma conversa com eles não o isenta dos crimes que praticou. Ademais, mesmo que o ritual não funcione como planejado, a mente humana é dotada de mecanismos de autoengano capazes de criar desculpas pelo fracasso –"a pedra não era suficientemente boa"– ou até mesmo alterar a lembrança de um resultado negativo.Negar a possibilidade do comunismo não revoga os crimes cometidos em seu nome.


*

O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, organizado por Felipe Moura Brasil, é uma coletânea de 193 textos escritos por Olavo de Carvalho. Os artigos foram publicados entre 1997 e 2013 em diversos jornais e revistas.

AUTOR Olavo de Carvalho
ORGANIZADOR Felipe Moura Brasil
EDITORA Record
QUANTO R$ 53,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

Felipe Moura Brasil  http://www.veja.com/felipemourabrasil


CONFIRA AQUI OS LIVROS DE MINHA BIBLIOTECA FÍSICA

Cursos Online é Cursos 24 Horas

LIVROS RECOMENDADOS

  • ANÁLISES DE CONJUNTURA: Globalização e o Segundo Governo FHC - (José Eustáquio Diniz Alves /Fábio Faversani)
  • ARTE SACRA - BERÇO DA ARTE BRASILEIRA (EDUARDO ETZEL)
  • AS FORÇAS MORAIS - (José Ingenieros)
  • CONTOS - (Voltaire)
  • DICIONÁRIO DE FANADÊS - Carlos Mota
  • DOM QUIXOTE DE LA MANCHA - (Cervantes)
  • ESPLÊNDIDOS FRUTOS DE UMA BANDEIRA VENTUROSA - (Demósthenes César Jr./ Waldemar Cesar Santos)
  • EU E MARILYN MONROE & O OUTRO- CARLOS MOTA
  • FRAGMETOS - (Glac Coura)
  • HISTÓRIAS DA TERRA MINEIRA - (Prof. Carlos Góes)
  • http://www.strategosaristides.com/2010/12/cronicas-do-mato.html
  • IDAS E VINDAS - (Rosarinha Coelho)
  • MOSÁICO - (Glac Coura)
  • O CAMINHANTE - (José Transfiguração Figueirêdo)
  • O DIA EM QUE O CAPETA DESCEU NA CIDADE DE MINAS NOVAS - (João Grilo do Meio do Fanado)
  • O MITO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO - (Celso Furtado)
  • O NOME DA ROSA - (Umberto Eco)
  • O PRÍNCIPE - (Maquiavel)
  • O SEGREDO É SER FELIZ - ROBERTO SHINYASHIKI

ORIGEM DOS ACESSOS PELO MUNDO

Arquivo do blog