sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

AS MARGENS DO FANADO VIRARAM LIXEIRAS: VAMOS LIMPÁ-LAS...

Não somente as margens dos rios e até seus leitos estão necessitadas de uma faxina geral, mas também a mentalidade de muitos de nossos conterrâneos que ainda não tiveram a oportunidade de conhecer o que é , ou até mesmo praticar, o que seja a cidadania.

VEM AÍ O CARNAVAL (Que em Minas Novas sempre foi "Bom Demais") quando o que vemos é um festival de corrupção com o dinheiro do povo.


Estamos propondo que, naqueles três, quatro ou cinco dias de farromba poluitiva e de completo desresipeito aos princípios da ética, da moralidade e do bom senso, seja organizado um grande mutirão ecológico, (a exemplo daquele que aconteceu na Estônia, e que ilustra o vídeo em anexo: 
articulahttp://www.youtube.com/watch?v=T7GzfMD6LHsda ), para que sejam recompostas as márgens dos rios - numa ação bem - também como maneira pedagógica na qual os participantes possam perceber a importância do associativimos, da cooperação comunitária e do respeito à natureza. Afinal precisamos todos de rever nossos conceitos de responsabilidade social, pois será através desta consciência é que poderemos preservar o que ainda resta das únicas riquezas de nosso município: sua potencialidade turística representada pelos sítios naturais, seus monumentos históricos, sua memória, o artesanato e o folclore - valores estes que são cada vez mais desprezados pelas últimas administrações municipais, empresas reflorestadoras e demais lideranças - inclusives as pedagógicas!) - todas que devem ser convocadas para se integrarem a este movimento.

VAMOS ESPALHAR ESTA IDEIA!


GERALDO MOTA.

 

Mozart no escritório...

E que durante todo o ano de 2.011 você possa fazer de cada momento um improviso de música e sabedoria para louvar a vida!

geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Martelos



  Amigo (a), essa é uma mera questão de treinamento. Se o alemão pode também podemos.  

" Coisas que se atraem: bom humor e sexta-feira. " ( Além disso, hoje é sexta e o último dia de 2010. Aproveite. Seja o que Deus quiser.)


 
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

PRESENTE DE ANO-NOVO: TRÊS TRUQUES ÚTEIS- clic sobre cada imagem




COMO PRESENTE QUE VOCÊ PODERÁ USAR DURANTE TODO O ANO-NOVO QUE SE APROXIMA. PUBLICO NO MEU BLOG OS "TRUQUES" QUE PODEM SER MUITO ÚTEIS, OU MESMO PARA VOCÊ FAZER "MÁGICAS" EM SEUS SHOWS DOMÉSTICOS. Veja-os nos anexos acima.


Assunto:  TRÊS TRUQUES ÚTEIS... (TRES TRUCOS ÚTILES)
Abra os arquivos e descubra 3 truques interessantes e úteis. A descrição deles está em inglês, mas o idioma de Sheakspear não é barreira para aprendê-los. Basta assistir aos filmes para entender a mensagem. E divirta-se!

EN ESPAÑOL
Abra los archivos y encontra tres trucos interesantes y útiles. La descripción de ellos es en Inglés, pero el idioma de Sheakspear no es la barrera para aprender. Sólo ver la película para entender el mensaje. Y disfruta-te!
Un abrazo.

geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

CRIAR E CONTRATAR NÃO É CONSTRUIR !!!

 
                   Lula não construiu Universidades, apenas criou algumas que estão funcionando precariamente em instalações improvisadas e inadequadas. Agora descobre-se que também não construiu casas, apenas idealizou projetos, entregando sua execussão a diversos agentes pouco confiáveis. Confirme no vídeo do link abaixo.
 
 
 
 
 





--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

sábado, 25 de dezembro de 2010

Reflexão para o Natal e Ano-Novo

Reflexão para o Natal e o Ano-Novo

Autoria atribuída a George Carlin

Nós bebemos demais, gastamos sem critérios. Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e raramente estamos com Deus.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos frequentemente.

Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos cada vez menos.

Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande, de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.

Uma era que leva essa carta a você e que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente ignorá-la.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão aqui para sempre.
Lembre-se de dar um abraço carinhoso em seus pais, em um amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.

Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, se ame.

FELIZ NATAL E UM ANO-NOVO, COM MAIS PAZ, SAÚDE, RESPEITO, HARMONIA E REALIZAÇÕES!

São os votos da amiga.
Ângela Mota    

Feliz Natal e um ótimo 2011







Senhor,
quisera
neste Natal
armar
 uma
árvore dentro do
meu coração e nela
pendurar, em vez de
presentes, os nomes de
todos os meus
amigos. Os amigos de longe e
os de perto. Os antigos e os mais
recentes. Os que vejo a cada dia e os
que raramente encontro. Os sempre lembrados
e os que as vezes
ficam esquecidos. Os
constantes e os intermitentes.
Os das horas difíceis e os das horas
alegres. Os que sem querer magoei ou,
sem querer me magoaram. Aqueles a quem
conheço profundamente e aqueles que me são
conhecidos apenas pelas aparências. Os que pouco
me devem e aqueles
a quem muito devo. Meus
amigos humildes e meus amigos
importantes. Os nomes de todos os
que já passaram pela minha vida. Uma
árvore de raízes muito profundas, para que
seus nomes nunca mais sejam arrancados do
meu coração. De ramos muito extensos, para que
novos nomes, vindos de todas as partes, venham juntar-se
aos existentes. De sombra
muito agradável, para que nossa
amizade seja um momento de repouso,
nas lutas da vida. Que o natal esteja vivo em cada dia
do ano novo que se inicia, para que as luzes e cores da vida
estejam presentes em toda a nossa existência e concretizem, com
a ajuda de Deus, todos os nossos desejos. Feliz Natal!
Feliz Natal!
Feliz Natal!
Feliz Natal!
Feliz Natal
 
Que Deus abençõe a todos, com muita luz, saúde e fé.





 

 




--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010


Bispo recusa comenda e impõe constrangimento ao Senado Federal


        Num plenário esvaziado, apenas com alguns parlamentares, parentes e amigos do homenageado, o bispo cearense de Limoeiro do Norte, dom Manuel Edmilson Cruz impôs um espetacular constrangimento ao Senado Federal, ontem.


        Dom Manuel chegou a receber a placa de referência da Comenda dos Direitos Humanos Dom Hélder Câmara, das mãos do senador Inácio Arruda (PCdoB/CE).


        Mas, ao discursar, ele recusou a homenagem  em protesto ao reajuste de 61,8% concedidos pelos próprios deputados e senadores aos seus salários.


       "A comenda hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi dom Hélder Câmara. Desfigura-a, porém. De seguro, sem ressentimentos e agindo por amor e com respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la".


       O público aplaudiu a decisão.


       O bispo destacou que a realidade da população mais carente, obrigada a enfrentar filas nos hospitais da rede pública, contrasta com a confortável situação salarial dos parlamentares.


       E acrescentou que o aumento "é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão contribuinte para bem de todos com o suor de seu rosto e a dignidade de seu trabalho".

           


--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

ESCOLHA DO MINISTÉRIO - ASSESSORIA ESPECIAL

Lula foi à Inglaterra para solicitar à Rainha Elizabeth alguns conselhos para a montagem do novo ministério de "sua" presidenta Dra. Dilma I:

- Cumpanheira Rainha, como a senhora consegue escolher tantos ministro assim tão capazes e maravilhosos?

Sua majestade responde:


- Eu apenas faço uma pergunta inteligente. Se a pessoa souber responder ela é capacitada a ser ministro. Vou lhe dar um exemplo...

A rainha manda chamar Tony Blair e pergunta:


- Mr. Blair, seu pai e sua mãe têm um bebê. Ele não é seu irmão nem sua irmã.. Quem é ele?

Tony Blair, imediatamente responde:


- Majestade, esse bebê sou eu.

Ela vira pra Lula:


- Viu só? Mereceu ser ministro.

Lula maravilhado volta ao Brasil. Chegando aqui, chama a ministra Dilma Roussef e lasca a pergunta:

- Companheira Dilma, seu pai e sua mãe têm um bebê. Ele não é seu irmão nem sua irmã. Quem ele é?

A ministra responde:


- Senhor presidente, vou consultar nossos assessores e a base aliada e depois lhe trago a resposta...

Vai então e cobra a resposta. Ninguém sabe... Aconselham-na perguntar ao ex-presidente FHC que, sem dúvida alguma, é muito inteligente.

Dilma liga pra FHC:


- Fernando Henrique, aqui é a Dilma Roussef. Tenho uma pergunta pra você: se seu pai e sua mãe têm um bebê e esse bebê não é seu irmão nem sua irmã, quem é esse bebê?

O ex-presidente responde imediatamente:


- Ora senhora ministra, é lógico que esse bebê sou eu!

A ministra vai correndo levar a resposta ao Lula:


- Sr. Presidente, se meu pai e minha mãe têm um bebê e esse bebê não é meu irmão nem minha irmã, é lógico que ele só pode ser o Fernando Henrique Cardoso.

Lula dá seu sorrisinho sabido e diz:


- Te peguei, companheira Dilma. Sua resposta está completamente errada... pois o bebê é o Tony Blair.



--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

: Mensagem


De: Roberto Rocha
Data: 22 de dezembro de 2010 09:57
Assunto: Mensagem
Para: GERALDO MOTA <geraldomotacoelho@gmail.com>


Prezado Geraldo, agradeço-lhe pela amizade e pelos e-mails que me foram encaminhados no ano findo. No próximo ano, espero continuar recebendo suas mensagens. BOAS FESTAS, FELIZ NATAL E 2011 COM MUITA SAÚDE E PAZ. Que Deus o proteja e aos seus queridos. Roberto Rocha.



 


 



--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

KÁSSIO VINÍCIUS CASTRO GOMES - A MORTE DE UM PROFESSOR NO INSTITUTO IZABELA HENDRIX, EM BELO HORIZONTE


Mensagem encaminhada  por Sérgio Costa de Oliveira
Data: 22 de dezembro de 2010 16:27


Amigos,
 
Não poderia deixar de repassar esta mensagem, de forma irrestrita a todos meus contatos.

Com alguns de vocês já expus meu ponto de vista sobre o assunto, que vem de total encontro ao que aparece no texto em anexo.

Acredito piamente que nos moldes de hoje a educação, ou melhor, a falta de uma educação tratada com a devida importância e dignidade se converterá em seríissimos problemas para o  futuro de nossa nação. Problemas que certamente vão comprometer de forma irreversível até a soberania de nosso povo em relação a nosso país.

Não conheço o autor do texto em questão mas gostaria de cumprimentá-lo ou até aplaudí-lo em pé pelo relato lúcido e esclarecido dos fatos.

Por favor. dediquem o devido tempo a esta leitura, com calma e a respectiva reflexão.

Sérgio Costa.
 

Publico este texto no meu blog, na íntegra, por considerar o assunto da maior importância. Ademais, lamentando profundamente a ocorrência dessa tragédia, solidarizando-me com toda a classe de professores, tenho a obrigação de confortar à família enlutada, pois convivi com grande parte dela quando morei na cidade de Itambacuri. Uma família composta de cidadãos honestos, trabalhadores e, acima de tudo, dedicados à educação e ao ensino. à qual encaminho os meus mais sinceros sentimentos de pesar, rogando à Divina Padroeira Nossa Senhora dos Anjos que ajude a todos superar este imenso sofrimento.

GERALDO MOTA COELHO


 

J’ACUSE !!!

 

(Eu acuso !)

 

(Tributo ao professor Kássio Vinícius Castro Gomes)

 

« Mon devoir est de parler, je ne veux pas être complice”. (Émile Zola)

 

(“Meu dever é falar, não quero ser cúmplice.” (...)

- Émile Zola)

 

Foi uma tragédia fartamente anunciada. Em milhares de casos, desrespeito. Em outros tantos, escárnio. Em Belo Horizonte, um estudante processa a escola e o professor que lhe deu notas baixas, alegando que teve danos morais ao ter que virar noites estudando para a prova subsequente. (Notem bem: o alegado “dano moral” do estudante foi ter que... estudar!).

A coisa não fica apenas por aí. Pelo Brasil afora, ameaças constantes. Ainda neste ano, uma professora brutalmente espancada por um aluno. O ápice desta escalada macabra não poderia ser outro.

O professor Kássio Vinícius Castro Gomes pagou com sua vida, com seu futuro, com o futuro de sua esposa e filhas, com as lágrimas eternas de sua mãe, pela irresponsabilidade que há muito vem tomando conta dos ambientes escolares.

Há uma lógica perversa por trás dessa asquerosa escalada. A promoção do desrespeito aos valores, ao bom senso, às regras de bem viver e à autoridade foi elevada a método de ensino e imperativo de convivência supostamente democrática.

No início, foi o maio de 68, em Paris: gritava-se nas ruas que “era proibido proibir”. Depois, a geração do “não bate, que traumatiza”. A coisa continuou: “Não reprove, que atrapalha”. Não dê provas difíceis, pois “temos que respeitar o perfil dos nossos alunos”. Aliás, “prova não prova nada”. Deixe o aluno “construir seu conhecimento.” Não vamos avaliar o aluno. Pensando bem, “é o aluno que vai avaliar o professor”. Afinal de contas, ele está pagando... 

E como a estupidez humana não tem limite, a avacalhação geral epidêmica, travestida de “novo paradigma” (Irc!), prosseguiu a todo vapor, em vários setores: “o bandido é vítima da sociedade”, “temos que mudar „tudo isso que está aí; “mais importante que ter conhecimento é ser „crítico‟.

”Claro que a intelectualidade rasa de pedagogos de panfleto e burocratas carreiristas ganhou um imenso impulso com a mercantilização desabrida do ensino: agora, o discurso anti-disciplina é anabolizado pela lógica doentia e desonesta da paparicação ao aluno – cliente...

Estamos criando gerações em que uma parcela considerável de nossos cidadãos é composta de adultos mimados, despreparados para os problemas, decepções e desafios da vida, incapazes de lidar com conflitos e, pior, dotados de uma delirante certeza de que “o mundo lhes deve algo”.

Um desses jovens, revoltado com suas notas baixas, cravou uma faca com dezoito centímetros de lâmina, bem no coração de um professor. Tirou-lhe tudo o que tinha e tudo o que poderia vir a ter, sentir, amar.

Ao assassino, corretamente , deverão ser concedidos todos os direitos que a lei prevê: o direito ao tratamento humano, o direito à ampla defesa, o direito de não ser condenado em pena maior do que a prevista em lei.

Tudo isso, e muito mais, fará parte do devido processo legal, que se iniciará com a denúncia, a ser apresentada pelo Ministério Público. A acusação penal ao autor do homicídio covarde virá do promotor de justiça. Mas, com a licença devida ao célebre texto de Emile Zola, EU ACUSO tantos outros que estão por trás do cabo da faca:

EU ACUSO a pedagogia ideologizada, que pretende relativizar tudo e todos, equiparando certo ao errado e vice-versa;

EU ACUSO os pseudo-intelectuais de panfleto, que romantizam a “revolta dos oprimidos”e justificam a violência por parte daqueles que se sentem vítimas;

EU ACUSO os burocratas da educação e suas cartilhas do politicamente correto, que impedem a escola de constar faltas graves no histórico escolar, mesmo de alunos criminosos, deixando-os livres para tumultuar e cometer crimes em outras escolas;

EU ACUSO a hipocrisia de exigir professores com mestrado e doutorado, muitos dos quais, no dia a dia, serão pressionados a dar provas bem tranqüilas, provas de mentirinha, para “adequar a avaliação ao perfil dos alunos”;

EU ACUSO os últimos tantos Ministros da Educação, que em nome de estatísticas hipócritas e interesses privados, permitiram a proliferação de cursos superiores completamente sem condições, freqüentados por alunos igualmente sem condições de ali estar;

EU ACUSO a mercantilização cretina do ensino, a venda de diplomas e títulos sem o mínimo de interesse e de responsabilidade com o conteúdo e formação dos alunos, bem como de suas futuras missões na sociedade;

EU ACUSO a lógica doentia e hipócrita do aluno-cliente, cada vez menos exigido e cada vez mais paparicado e enganado, o qual, finge que não sabe que, para a escola que lhe paparica, seu boleto hoje vale muito mais do que seu sucesso e sua felicidade amanhã;

EU ACUSO a hipocrisia das escolas que jamais reprovam seus alunos, as quais formam analfabetos funcionais só para maquiar estatísticas do IDH e dizer ao mundo que o número de alunos com segundo grau completo cresceu “tantos por cento”;

EU ACUSO os que aplaudem tais escolas e ainda trabalham pela massificação do ensino superior, sem entender que o aluno que ali chega deve ter o mínimo de preparo civilizacional, intelectual e moral, pois estamos chegando ao tempo no qual o aluno “terá direito” de se tornar médico ou advogado sem sequer saber escrever, tudo para o desespero de seus futuros clientes-cobaia;

EU ACUSO os que agora falam em promover um “novo paradigma”, uma “ nova cultura de paz”, pois o que se deve promover é a boa e VELHA cultura da “vergonha na cara”, do respeito às normas, à autoridade e do respeito ao ambiente universitário como um ambiente de busca do conhecimento;

EU ACUSO os “cabeça – boa” que acham e ensinam que disciplina é “careta”, que respeito às normas é coisa de velho decrépito,

EU ACUSO os métodos de avaliação de professores, que se tornaram templos de vendilhões, nos quais votos são comprados e vendidos em troca de piadinhas, sorrisos e notas fáceis;

EU ACUSO os alunos que protestam contra a impunidade dos políticos, mas gabam-se de colar nas provas, assim como ACUSO os professores que, vendo tais alunos colarem, não têm coragem de aplicar a devida punição.

EU VEEMENTEMENTE ACUSO os diretores e coordenadores que impedem os professores de punir os alunos que colam, ou pretendem que os professores sejam “promoters” de seus cursos;

EU ACUSO os diretores e coordenadores que toleram condutas desrespeitosas de alunos contra professores e funcionários, pois sua omissão quanto aos pequenos incidentes é diretamente responsável pela ocorrência dos incidentes maiores;

Uma multidão de filhos tiranos que se tornam aluno -clientes, serão despejados na vida como adultos eternamente infantilizados e totalmente despreparados, tanto tecnicamente para o exercício da profissão, quanto pessoalmente para os conflitos, desafios e decepções do dia a dia.

Ensimesmados em seus delírios de perseguição ou de grandeza, estes jovens mostram cada vez menos preparo na delicada e essencial arte que é lidar com aquele ser complexo e imprevisível que podemos chamar de “o outro”.

A infantilização eterna cria a seguinte e horrenda lógica, hoje na cabeça de muitas crianças em corpo de adulto: “Se eu tiro nota baixa, a culpa é do professor. Se não tenho dinheiro, a culpa é do

patrão. Se me drogo, a culpa é dos meus pais. Se furto, roubo, mato, a culpa é do sistema. Eu, sou apenas uma vítima. Uma eterna vítima. O opressor é você, que trabalha, paga suas contas em dia e vive sua vida. Minhas coisas não saíram como eu queria. Estou com muita raiva. Quando eu era criança, eu batia os pés no chão. Mas agora, fisicamente, eu cresci. Portanto, você pode ser o próximo.”   

Qualquer um de nós pode ser o próximo, por qualquer motivo.

Em qualquer lugar, dentro ou fora das escolas.

A facada ignóbil no professor Kássio dói no peito de todos nós.

Que a sua morte não seja em vão.

 É hora de repensarmos a educação brasileira e abrirmos mão dos modismos e invencionices.

 A melhor “nova cultura de paz” que podemos adotar nas escolas e universidades é fazermos as pazes com os bons e velhos conceitos de seriedade, responsabilidade, disciplina e estudo de verdade.

 

Igor Pantuzza Wildmann

Advogado – Doutor em Direito. Professor universitário.



--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O MAIS LINDO CORTE DE CABELO


Veja, acima no vídeo, o corte de cabelo mais maravilhoso que você já possa ter visto, tanto na moda universal quanto em lugares e tempos por onde tenha andado.

Veja, também, logo depois, a razão de estar em franco andamento um grande movimento popular no sentido de fazer voltar a lei, segundo a qual os vereadores não devam ser remunerados como hoje.
-
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CLARINDO

A CULPA É DO CLARINDO!!!

Recebi, num dias desses, um telefonema de um velho conterrâneo de quem há muito não tinha qualquer notícia, o qual, para minha grata surpresa, logo se identificou como BULCÃO DE OLIVEIRA, um telegrafista aposentado que durante muito tempo trabalhou nos Correios de Pequilândia.

Segundo ele me disse, teria  ficado sabendo, apenas hoje, das últimas notícias de Minas Novas através do seu amigo Dr. DOMÍCIO BELTRÃO, fato que o deixou bastante chocado, como bom cristão que ele é, no que houve por bem ter aconselhado ao caridoso médico irem, ambos, até a Delegacia da Polícia Federal para verem como estavam as condições do Prefeito que ali se encontra recolhido pelo envolvimento com desvio de verbas do Fundo de Participação dos Municípios, acusado que está de apropriação indevida de valores do INSS.

Essas boas pessoas da terceira idade não admitem que o mundo tenha chegado ao ponto em que chegou, quando tudo está fora do seu devido lugar, estando a Polícia Federal em desvio de suas funções, cuidando agora de literatura brasileira, divulgando poemas modernistas, quando deveria estar é cumprindo sua função institucional que é prender comunistas que comem criancinhas.

Estes vetustos cidadãos  não se conformam com o fato de que o tal prefeito não tenha aprendido bem as lições que seu guru lhe tenha ensinado, de não ir com muita sede ao pote do Manoel Bandeira, pois Pasárgada – como deveria saber os aprendizes de poeta - é um lugar encantado onde afilhado chora e padrinho não ouve.

A seu modo, meu amigo Bulcão tentou ajudar ao afilhado, mas o Delegado ficou apenas escutando seus argumentos de rábula querendo dar aula de direito penal, repetindo o jargão de que não havendo roubo - a materialidade do alegado ilícito – consequentemente não há de se falar em crime e, assim sendo, não há de se cogitar em processo e nem prender o ladrão ou criminoso, no que o competente policial, demonstrando ser muito paciente, lhe explicou que, estando o caso em diligente apuração e tão logo se chegue a alguma conclusão,  resultando a certeza de não ser o seu afilhado o responsável pelo festival de rimas malfeitas, deverá ele, afinal, informar o nome de quem esteja querendo dar cobertura ou proteção, pois a métrica do soneto não confere com o figurino processual...

Nessas alturas, ainda insistindo que em seu partido – o PCh (*) – nunca houve qualquer prefeito acusado de ser ladrão, houve por bem informar que – certamente – em se apurando alguma falcatrua, deverá uma eventual culpa recair no velho Clarindo, este sim, um velho conhecido, um corrupto incorrigível que sempre vem agindo, desde os tempos de Benedito Valadares, especializado na aplicação de seus golpes na antiga Vila do Fanado, aquela pobre região que não pode desenvolver em razão da rapinagem deste velhaco biltre.

Na antiga Vila do Fanado todos conhecem o velho Clarindo, um imortal da rapinagem que, assim como o Dr. Dolmício Beltrão, ninguém sabe de onde vieram, ambos,  mas todos sabem o porquê ou a razão de terem eles vindo, bem como quem seria  o responsável pela introdução de cada um, com suas especialidades,  no meio dessa que vinha sendo, até a chegada deles, uma pacata e honrada comunidade.

O pouco se sabe – e isto já seria o bastante – a respeito do Clarindo, é o fato de que ele tem como principal ocupação o de ser "bode expiatório" para toda e qualquer mazela que aconteça naquela auspiciosa Vila, evitando-se que a culpa pelas falcatruas que já surgiram ou que venha surgir recaiam nas cacundas largas dos Chibanos.

E tão logo se anunciava uma nova falcatrua, a polícia já se dirigia ao casebre do Clarindo, onde ele, já esperando ser preso – "Louvado Seja Deus!", ficava ali sempre pronto para responder pelas lascarinidades de todos os xixilados de plantão na Casa Grande.

Ser preso, para ele, era como cumprir uma obrigação, sabendo que na Sapucaieira teria cama, bóia e teto, mesmo que fosse por alguns dias,  pois estando preso não poderia ter como praticar novas ações que seriam no interesse do morubixaba.

E falcatrua era rotina que não faltava naquela antiga Vila, como ainda hoje se sucede por obra e graça de outros Clarindos que se prestam, com muita habilidade e competência, a este mister tão necessário aos sucessores do antigo Ferrabrás.



(*) Partido dos Chibanos (PCh)



--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

domingo, 19 de dezembro de 2010

Let it be em violão especial- Feliz Natal!!

Repasso-lhes a mensagem abaixo, da maneira que recebi, de vez que os comentários acerca do tema são, igualmente, muito interessantes.

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Sérgio Costa de Oliveira <sergiounaimg@gmail.com>
Data: 19 de dezembro de 2010 13:52
Assunto: Let it be em violão especial- Feliz Natal!!
Para:


Preservei os comentários de quem enviou esta mensagem anteriormente e no final fiz o meu. Vale a pena ler e assistir o vídeo em anexo. 
Sérgio Costa.

Este email mostra que a superação humana não tem limites! Quando realmente queremos alguma coisa, lutamos e conseguimos...

Construir o trampolim para transpor nossas barreiras, deve ser o nosso foco.
Um abraço
Renato

" Quando eu me despojo do que sou, eu me torno no que poderia ser."
 Lao Tsé


Concordo...
Vale a pena dar uma olhada, principalmente em se considerando que, nos dias atuais, muitos só pensam em facilidades... Roberto.
 
Let it be no violão.

Alguns ao assistir o vídeo podem se achar pequenos e envergonhados de reclamar de suas falhas e limitações. Porém acredito que devemos ter uma atitude mais positiva diante das atitudes positivas que levaram o músico a chegar onde chegou. Todos temos dom e força suficiente para fazer o melhor que pudermos naquilo que nos propusermos executar. Palmas para ele e para quem acordar para a vida tentando enxergar e  extrair o melhor de si.

Aproveito este vídeo para deixar minha mensagem de Feliz Natal, embalado pela esperança que motivou Tony Melendez a ir além de sua "possível" limitação e sempre no embalo da esperança que brota na comemoração do aniversário de NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Faço votos de que JESUS prevaleça no coração e na mente dos homens, que ilumine nosso planeta e nos guie no caminho da harmonia e da paz verdadeira.  Sérgio Costa.


Eu assino embaixo:
--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Comunicado de missa de sétimo dia‏

De: Symone Mota <symone.mota@hotmail.com>
Data: 18 de dezembro de 2010 11:13
Assunto: Comunicado de missa de sétimo dia‏
Para: undisclosed-recipients


 
Comunicado de Missa de Sétimo Dia‏

Queridos amigos e parentes,

É com pesar que a Família Mota Caldeira convida a todos para participarem da missa de Sétimo Dia em homenagem ao nosso querido filho, irmão,  pai,  marido, tio, Luiz Henrique Mota Caldeira (Lula).

Data: 21/12/2010 – terça feira

Horário : 19:00

Local : Igreja do colégio Santo Agostinho (Igreja Nossa Senhora da Consolação e correa)

Rua Bernardo Guimarães 2700 – esquina com Rua Araguari – Bairro Santo Agostinho – Belo Horizonte

 

A família enlutada agradece a todos pelo apoio e solidariedade no dia do trágico acontecimento e agradece antecipadamente a presença na missa em que iremos orar pela alma dele, que tão prematuramente foi chamado, pelos desígnios insondáveis de Deus, para as paragens celestiais.

Que Deus, na sua infinita bondade abençoe a todos.  

 

Família Mota Caldeira
 
 

 
 

 
 
 




geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

CELINA CHAGAS COELHO, ADEUS!!


CELINA, nome de origem latina, etmologicamente significa "filha do céu". E, de fato, era essa uma mulher muito especial, não somente pelo significado do seu nome, mas no conjunto de suas ações como pessoa humana, amiga dedicada, cidadã honrada e, principalmente, como educadora. 
Quando morre uma professora é como se tombasse uma frondosa árvore frutífera.

As professoras, assim como as Mães são eternas, pois seu amor e suas lições permanecem vivas no coração e mente de cada aluno e serão sempre lembradas como aquelas figuras maravilhosas determinantes na formação integral do caráter, da sabedoria, da educação, dos melhores sentimentos, da dignidade e da verdadeira cidadania.

Nenhum cidadão digno – em qualquer momento de sua vida – jamais se esquece de sua professora e, assim como a lembrança  das boas árvores que povoam a saudade da infância, a memória da professora que morre continua como uma luz eterna a clarear a vida dos alunos que ficam.

Professora por vocação e índole, foi verdadeira mestra de tempo integral, nunca se afastando das lides pedagógicas e direcionando todo o seu potencial a favor do magistério, ao ponto de abrir mão de muitos de seus direitos, como mulher, inclusive o de se tornar mãe biológica e, apenas mais recentemente, permitiu-se à ventura de adotar uma filha a quem dedicou todo o seu amor materno, como a mãe mais legítima, afetuosa, terna e exemplar.

Celina volta à morada do Pai, deixando sua luz a uma legião imensa de alunos, parentes e amigos, todos agora órfãos, mas segue na absoluta certeza do dever cumprido e nós, que aqui ficamos cheios de saudade, mesmo sabendo da imensa lacuna que se abre em nosso município, rendemos graças ao Divino Criador, pela felicidade, pela alegria e pelo exemplo de grande mulher que foram seus atributos maiores, e que ficarão eternamente como  principais contribuições deixadas a todos que com ela conviveram. 



* * * * * * * * * * * *

FICO VELHO E MUXIBENTO
MAS NÃO SAIO DO ZÉ BENTO
.



Quando terminei o curso primário no Grupo Escolar Coronel José Bento Nogueira, que era a única escola da cidade (isto lá pelo ano de 1963), eram poucas as professoras "normalistas" que existia em Minas Novas, isto é, aquelas que haviam terminado o curso Normal para se habilitarem como "mestras".

A maioria das professoras, naquele bom tempo, era de servidoras leigas, ou seja, que havia freqüentado - no máximo - o curso ginasial na vizinha cidade de Araçuaí, ou mesmo, algumas delas como Dona Maria Lopes, segundo ela mesma afirmava, que não tinha terminado nem mesmo o primeiro grau, o que não lhe impedia, porém, de ser respeitada pela sua competência e pela insuperável capacidade de reger uma classe e de fazer com que seus alunos se alfabetizassem e, muito mais do que isto, que se tornassem pessoas de bem, trabalhadoras, honestas, bons filhos, exemplares pais de família e mães dedicadas.

Era um tempo em que a professora primária se desdobrava como MÃE, dona-de-casa, lavadeira, cozinheira, pedagoga, disciplinária, catequista, regente de classe, auxiliar de saúde, nutricionista e na comunidade era a vigilante que impunha respeito a toda pessoa, adulta ou criança, mesmo que não fosse ainda aluno daquela escola ou que estivesse em qualquer lugar, dentro ou fora dos limites do Grupo Escolar. Um simples olhar de uma professora, dirigida ao aluno, colocava-o atento e em posição adequada de sentido e de respeito, para que não motivasse qualquer reparo ou oportunidade de repreensão ou admoestação.

Na sala de aula levava-se em conta, para efeito de avaliação do desempenho do aluno, não só o seu conhecimento das lições, mas toda a vivência e relacionamento social, tomando-se em todos os detalhes o comportamento na escola, no recinto do lar, na igreja e nas relações comunitárias.

Tudo o que se passava com o aluno, na sala de aula, nas ruas e no convívio familiar era motivo de preocupação e avaliação por parte da escola e da professora, sendo esta – na maioria das vezes – quem tinha o poder de resolver problemas caseiros e até íntimos, que tendiam fugir do controle doméstico.

Ressalte-se que, não bastasse à exigüidade do espaço físico da Escola (10 salas), não havia suficiente pessoal de apoio administrativo, faltavam móveis e equipamentos, era enorme a carência de recursos de toda ordem como material escolar e material pedagógico, ninguém ouvia dizer se existia ou não merenda ou uniformes, nem cozinha, nem banheiro ou até mesmo água canalizada e luz elétrica, muito menos geladeira, liquidificador, fogão a gás e forno microonda, copiadora, impressora e computadores, como temos hoje, em todos os educandários.

E os salários? Além do fato de que as professoras quase que não tinham salários compatíveis com o tanto de hora que trabalhavam, só recebiam seus pequenas humildes proventos depois de passados vários meses, quando já estavam devendo muito além do que recebiam, pois tinham que comprar fiado nos estabelecimentos comerciais de tudo o que necessitavam para comer, para ajudar os alunos mais necessitados e para sustentar suas próprias famílias.

Mesmo assim, diante de tanto abuso, pobreza e sofrimento, as professoras não deixavam transparecer estas mazelas e faziam da escola um ambiente agradável e respeitoso onde o clima era de contentamento, de alegria, de civismo, de patriotismo e de camaradagem.

O Grupo Escolar não era cercado de muros, não havia cercas de arame farpado  ou grades e a maioria das portas nem mesmo tinha chaves e, portanto, ficavam abertas dia e noite sem sofrer qualquer dano. Os quadros, as gravuras, os mapas e os cartazes permaneciam constantemente perfeitos e conservados, sempre afixados nas paredes sem sofrer qualquer sujo, rabisco ou rasgão, podendo ser utilizados por vários anos e em diferentes classes escolares.

Qualquer pessoa que chegasse ao recinto da sala de aula, mesmo não estando a serviço, em visita ou para tratar de qualquer assunto, era respeitosamente recebido – de pé – tanto pela professora, como pelos alunos. E era esse o procedimento em relação a qualquer visita, ainda que não fosse uma autoridade, pois era assim o que determinava a obrigatoriedade de que todos os alunos, também, ficassem de pé e em silêncio - em sinal de atenção, de respeito e consideração -, assim permanecendo até que fosse dada a permissão para se assentarem novamente e cada um voltasse a cuidar da leitura ou dos trabalhos a que estivesse obrigado naquele momento.

As pessoas mais idosas, os policiais, as senhoras de qualquer idade e as autoridades eram todos tratados com absoluto respeito em qualquer local, mesmo se fora do ambiente de serviço. Quando, por motivo rotineiro faltasse uma professora, fosse por apenas um dia ou durante um período maior, se ocorresse não haver a disponibilidade de uma eventual substituta, e para que a classe não ficasse sozinha e sem atividade, a diretora ou a secretária assumia de imediato comando dos alunos e convocava, para o dia seguinte, a presença de uma mãe ou de outra pessoa reconhecida como responsável no meio da comunidade, para que ali ficasse de plantão, no cumprimento de tarefas simples, para rezar, fazer pequenas leituras, exercitar ditado de palavras, ensaiarem cantigas, hinos, trovas, poemas, conjugação de verbos ou para, simplesmente,  acompanhar a turma em pequenos passeios a algum lugar próximo da escola, ao que se chamava de "excursão".

Assim era que, as professoras mais requisitadas não podiam adoecer ou tirar licença para maternidade. Aposentar? ..., nem pensavam nessa possibilidade, pois a ausência delas colocava em risco o próprio funcionamento da Escola. E mesmo que na cidade houvesse muitas moças que desejavam estudar para se tornarem professoras, não existia oferta de um curso de formação – Curso Normal, como se chamava – para suprir a demanda crescente de alunos.

Os colégios mais próximos que existiam, para onde iam estudar os minas-novenses mais afortunados, localizavam-se em Araçuaí, Diamantina, Teófilo Otoni ou Itambacuri. Além destes locais, onde existiam os “colégios”, alguns alunos mais ricos iam estudar em Belo Horizonte, onde o custo de vida era proibitivo para os nossos padrões. Poucas, no entanto, eram as famílias que podiam custear a formação escolar dos filhos, os quais, com toda dificuldade, teriam de morar nessas cidades maiores e, por razões sabidamente naturais, a grande parte das pessoas que saiam para estudar acabavam não voltando mais para nossa humilde terra, por descobrirem lá fora suas novas vocações ou encontrarem nos centros mais desenvolvidos o ambiente adequado para a nova realidade de suas vidas.

Essa injusta situação permaneceu durante muito tempo e seus reflexos negativos podem ser observados ainda hoje, até mesmo no que se refere à estrutura familiar, de vez que houve dispersão de valores que poderiam ter sido agregados a favor de nossa comunidade e que se fixaram, por força dessas circunstâncias, em lugares distante onde passaram a frutificar, distantes do velho tronco ressecado e cada vez mais oco que, a duras penas, vem tentando se manter de pé e permitir que brotem novos galhos e novas folhagens.

Para corroborar estas minhas assertivas, acerca das ótimas professoras que passaram pela minha infância, recordo-me dos exemplos da ARTE DE ENSINAR, que naquele saudoso Grupo deram o máximo de si: refiro-me a Pedagogas (com “p” maiúsculo) como Dona Maria Geralda Silva, Elisa Mota Borges, Lilia Borges,  Adir Sena Costa, Neusa Sena Camargos, Rosarinha Badaró Ramalho. Augusta Gomes de Souza, Elza César Badaró, Celina Chagas Coelho, Nilza Gomes de Souza, Vany de Castro Maciel e, principalmente, das irmãs: ZARINHA, MYRIAM e ZÉLIA COELHO, estas as legítimas herdeiras do legado genético (DNA) de verdadeiras mestras, todas essas grandes minas-novenses que deixaram marcas indestrutíveis na minha formação e na memória histórica do GRUPO ESCOLAR CEL. JOSÉ BENTO NOGUEIRA.

Ainda bem que retiraram do nome dessa velha e querida escola o "coronel" aproveitando-se da oportunidade da mudança de nomenclatura para "Escola Estadual, deixando apenas o "José Bento" que, ainda assim, caso bem tivessem pensado, poderia ter mudado todo o nome, para um mais adequado a um educandário, homenageando-se, com justiça, a uma personalidade do Ensino como "Dona Flora Brasileira Pires César", "Mestra Ritinha Gomes". "Dr. Francisco Martiniano", "Dona Olídia Nepomuceno Leite", "Dona Neide Freire", "Mestre José Gomes". "Dona Saninha de Zeca", "Dona Maria Lopes", "Serviçal Gabrielzinho" ou "Serviçal Elias Evangelista", estes sim, a exemplo do Dr. Agostinho, que muito deram de si pela educação das crianças e da juventude de Minas Novas.

geraldo mota

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Vídeo emocionante, não é vírus - Taninha Freire


A RETIDÃO DE CARÁTER PODE SER VISTA EM QUALQUER CONDIÇÃO SOCIAL.

Veja, nas maneiras desse morador de rua, a sua coerência, sua dignidade e, também o vocabulário e a correção no falar. Afinal, ser pobre - e até mesmo ser um mendigo - não representa ser aquele ser humano um marginal, um analfabeto ou um animal irracional.

Pessoal, ao ver este vídeo me emocionei muito..., senti vontade de enviar a vocês e pedir que orem não só por este homem, mas tbém por todos aqueles que se encontram nessa vida de " moradores de rua". Deus os abençoe.
 
Desabafo de um morador de rua, veja:
 
http://www.youtube.com/watch?v=gBqefCqoPm4
 
E Serás uma coroa de glória na mão do SENHOR, e um diadema real na mão do teu DEUS.

 
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Clip raro - magníficamente lindo





 
PARA LEMBRAR:

SAUDADE
É O AMOR QUE FICA...







 




 

-
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Minas Novas: CGU investiga denúncias de desvio de merenda escolar

De: José Pinheiro Torres Neto
Data: 14 de dezembro de 2010 22:17

ISTO É UMA VERGONHA!!!


A CGU – Controladoria Geral da União apura denúncias da Câmara de Vereadores de Minas Novas, no Alto do Jequitinhonha, no nordeste de Minas, sobre desvio e malversação de recursos da merenda escolar e do transporte escolar pela Prefeitura Municipal. 

A Câmara Municipal fez um levantamento minunioso dos alimentos adquiridos e distribuídos, seguindo o cardápio e calendário escolar de 2008. Os vereadores visitaram o Setor de Merenda Escolar, verificaram o estoque e tiveram acesso aos dados de tudo o que foi encaminhado às escolas municipais e o que ficou estocado.

Veja o quadro abaixo:

Segundo publicação do Boletim Oficial, de dezembro de 2009, os vereadores foram impedidos de participar das reuniões do Conselho Municipal de Alimentação Escolar, que devem ser abertas ao público, embora sejam conselheiros e fiscais das ações do Executivo Municipal.
Os parlamentares municipais denunciam também a concentração das compras em dois estabelecimentos comerciais: o Supermercado Bom Preço e o Açougue Dois Irmãos.
A Câmara Municipal encaminhou a relação de possíveis irregularidades para o Ministério Público e Controladoria Geral da União.
Neste mês de novembro passado, uma comitiva de vereadores esteve em Brasília, cobrando uma ação efetiva do órgão de fiscalização do Governo Federal. A partir daí, foi designada uma comissão de técnicos para investigar as denúncias.

Apurações locais

Desde 07 de dezembro, uma equipe de técnicos da CGU está no município, buscando documentos e realizando diligências para apurar as denúncias. Já estiveram na prefeitura onde requisitaram documentos.


 Extrato de Boletim Informativo, da Câmara Municipal de Minas Novas

Na Câmara Municipal receberam novos documentos comprobatórios sobre as denúncias anteriormente protocoladas naquele órgão público federal.
Os técnicos estão em diligências nas várias comunidades da zona rural onde estão entrevistando alunos, pais e professores visando apurar a veracidade das acusações.
Página do Boletim Informativo da Câmara Municipal de Minas Novas

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Em muitos lugares ela já não existe mais....cuide da que você ainda tem....

É isto mesmo: A Natureza é sábia!
Mas, não sabendo se defender, sempre dá o troco.

"PRESERVAR O MEIO AMBIENTE È MANTER A VIDA POSSÍVEL"



http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Bonsais em flor ...

VEJAM QUE MENSAGEM LINDA ME FOI REPASSADA e, pelo mesmo motivo - o de lhe desejar BOAS FESTAS, tomo a liberdade de postá-lo "ipsis literis", inclusive com as minhas homenagens à remetente original.


"Flores... isso mesmo! Eu lhe mando flores para anunciar o Natal que se aproxima.  

Eu quero lhe agradecer pela amizade, pelo carinho e pelas suas mensagens que já fazem parte do meu dia a dia. 

Peço a Deus que se faça presente junto a você e sua família neste Natal e torço para que todos os seus sonhos se realizem.

Com carinho,

Nilva"

  

Para relaxar

Bonsais em flor...
 






--
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Cirque du Soleil = SEMPRE MARAVILHOSO

CONFIRA, no anexo, um maravilhoso numero artístico apresentado no CIRCO DE SOLEIL.
VIVA A ARTE CIRCENSE e bem que poderia haver um esforço maior, por parte do governo, no sentido de se apoiar o surgimento de circos, mesmo que fossem os "mambembes" que tanta alegria levava às pequenas comunidades do interior, grande parte delas que vive hoje sem qualquer possibilidade de acesso, da população, ao mais simples tipo de lazer. E esta carência, sem dúvida, concorre terrivelmente a favor da péssima formação do caráter da juventude que vive nesse meio. 

GUARDE GRATUITAMENTE SEUS ARQUIVOS NA WEB. CLIQUE AQUI E VEJA UM PASSO A PASSO.

 
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Cirque du Soleil = SEMPRE MARAVILHOSO

Confira, no anexo, uma dos maravilhosos números artísticos do CIRCO DE SOLEIL.

GUARDE GRATUITAMENTE SEUS ARQUIVOS NA WEB. CLIQUE AQUI E VEJA UM PASSO A PASSO.

  
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

AVE MARIA - LINDO DUETO DE ANDREA BOCELLI & PAVAROTTI

CONFIRA: É simplesmente maravilhoso!

https://mail.google.com/mail/?ui=2&ik=6b23ed44a0&view=att&th=12ce5367a21c7244&attid=0.1&disp=attd&realattid=9dabbeb60ed37bf5_0.1&zw

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Deputado Jair Bolsonaro- Kit Gay

De: Sérgio Costa de Oliveira <sergiounaimg@gmail.com>
Data: 13 de dezembro de 2010 15:22
Assunto: Deputado Jair Bolsonaro- Kit Gay
Para:



Estou estarrecido e me sentindo um perfeito idiota por assim estar. Como posso ser tão imbecil por ficar espantado com este tipo de coisa. Será que não vou me acostumar. Até quando terei esperança em um país melhor. O que se segue é apenas mais uma de outras mil que surgem em todas as aréas possiveis na construção da sociedade brasileira. Vejam o comentário que se segue e assistam o vídeo do link.

Sérgio Costa.

Amigo (a), eis mais uma ação repulsiva desses petistas - pseudos intelectuais e defensores dos direitos humanos. Assaltaram o erário e agora querem sepultar os valores mínimos que forjam o caráter do futuro cidadão. Querem detonar a cabeça da criança e  dos pais. Cadê os órgãos - MP e Judiciário. Roberto.


http://zenobiofonseca.blogspot.com/2010/12/familia-sob-ataque-kit-gay-sera.html
-
geraldo mota
http://geraldomotacoelho.blogspot.com/

Deputado Jair Bolsonaro


SÃO DEMAIS OS PERIGOS DESSE GOVERNO:



Sou radicalmente contra a homofobia, a pedofilia e qualquer tipo de discriminação social. Entretanto, mesmo admitindo o fato de que os tempos mudam, não posso concordar com o projeto, em curso, de fazer com que tudo seja mudado ao sabor de interesses localizados, de regimes espúrios e de lideranças inconvenientes, promíscuas e terroristas,  inclusive naqueles pontos que dizem respeito aos conceitos basilares da cidadania, tais como a razoabilidade, a decência, a ética, a moral e a defesa dos bons costumes.

Amigo (a), eis aqui mais uma ação repulsiva desses pseudos politicos eleitos na esteira da corrupção, do despautério e da obscura ideologia, intelectuais de araque e defensores dos seus particulares "direitos" humanos. 

A princípio apenas assaltavam o erário e agora querem sepultar os valores mínimos que forjam o caráter do futuro cidadão. Querem detonar a cabeça da criança e  dos pais e massacrar, de vez, com instituições milenares e sagradas como o lar e a FAMÍLIA.

Onde estão a CNBB, a OAB, a ABI, a CNJ, os órgãos do MP e a parte ainda não corrompida do Judiciário?

Qual seria o pai de família, o mais liberal ou mais irresponsável que - mesmo aceitando ou tolerando em seu lar a ocorrência de algum caso de prostituição, de homossexualismo, de lesbianismo ou de qualquer outra situação desse gênero, que não estaria, no fundo de seu coração, de certa forma amargurado, constrangido, humilhado, perplexo e interrogativo?

Acredito mesmo que já é chegada a hora de cada membro do governo, os que participam dessas ONGs e dos segmentos sociais que defendem esses casos na esfera dos Direitos Humanos de se colocarem ao nível de suas próprias consciências e, deixando de lado a hipocrisia, passem a agir com bom senso, de acordo com a verdadeira democracia e obedecendo aos reais interesses de toda sociedade brasileira que, em sua esmagadora maioria, jamais concorda com tais aberrações, que na realidade é da esfera de uma boa educação e, em última análise, de saude pública.

VEJAMOS O QUE TEM A DIZER O "POLÊMICO" DEPUTADO FEDERAL JAIR BOLSONARO:


http://zenobiofonseca.blogspot.com/2010/12/familia-sob-ataque-kit-gay-sera.html

 


CONFIRA AQUI OS LIVROS DE MINHA BIBLIOTECA FÍSICA

Cursos Online é Cursos 24 Horas

LIVROS RECOMENDADOS

  • ANÁLISES DE CONJUNTURA: Globalização e o Segundo Governo FHC - (José Eustáquio Diniz Alves /Fábio Faversani)
  • ARTE SACRA - BERÇO DA ARTE BRASILEIRA (EDUARDO ETZEL)
  • AS FORÇAS MORAIS - (José Ingenieros)
  • CONTOS - (Voltaire)
  • DICIONÁRIO DE FANADÊS - Carlos Mota
  • DOM QUIXOTE DE LA MANCHA - (Cervantes)
  • ESPLÊNDIDOS FRUTOS DE UMA BANDEIRA VENTUROSA - (Demósthenes César Jr./ Waldemar Cesar Santos)
  • EU E MARILYN MONROE & O OUTRO- CARLOS MOTA
  • FRAGMETOS - (Glac Coura)
  • HISTÓRIAS DA TERRA MINEIRA - (Prof. Carlos Góes)
  • http://www.strategosaristides.com/2010/12/cronicas-do-mato.html
  • IDAS E VINDAS - (Rosarinha Coelho)
  • MOSÁICO - (Glac Coura)
  • O CAMINHANTE - (José Transfiguração Figueirêdo)
  • O DIA EM QUE O CAPETA DESCEU NA CIDADE DE MINAS NOVAS - (João Grilo do Meio do Fanado)
  • O MITO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO - (Celso Furtado)
  • O NOME DA ROSA - (Umberto Eco)
  • O PRÍNCIPE - (Maquiavel)
  • O SEGREDO É SER FELIZ - ROBERTO SHINYASHIKI

ORIGEM DOS ACESSOS PELO MUNDO

Arquivo do blog